1 de setembro de 2009

Paulista


Apenas dois dias de ir conhecer São Paulo conjuntamente à minha escola, não pude deixar de postar aqui sobre a primeira visão que tenho de minha cidade: a de um paulistano.

Lembro-me bem de quando subi no topo do prédio do SESC Paulista com minha amiga e seus pais. Eu, a Marina e seu pai olhamos os prédios que cortam os céus enquanto a Thereza (que é pernambucana) ficava a nos perguntar o que víamos de bonito ali. “Só paulistano pra entender a beleza de sua cidade”, respondi e hoje quando penso nesse momento cada vez mais me agarro na certeza deste pensamento.

Não sei quantos de nós, moradores daqui, passamos pelas ruas e admiramos muito além de nossos relógios, é realmente difícil olharmos bem para as casas e prédios, que mal interpretados no fundo são nossas obras de arte. O Rio possui toda a beleza natural e histórica, enquanto a pobre SP é direcionada como uma capital cultural, mas apenas dentro de museus e casas de arte.

Fico imaginando o que seria de São Paulo se nossas ruas fossem vastas da mesma beleza de cidades renomadas como as da Europa, será que nós moradores pararíamos para admirar tudo, ou persistiríamos no passo apertado e falta de atenção ao redor?

Eu particularmente sou apaixonada pela minha cidade e não sei se a deixaria tão facilmente, mas devo reconhecer que não é fácil viver em um lugar tão caótico quanto aqui, enquanto carros e construções novas nos engolem a cada olhar. Minha cidade é reconhecida como de passagem, como de poucos e constantemente não é levada a sério quando se trata de um espaço de moradia; de convivência. Porém eu prefiro pensar que aqui é minha casa, que de tão incomum tem paredes modernas de metais, um quarto de ladeiras e sala de botequins. São Paulo se encontra de tudo, de todos. De pessoas que vem e vão, sem ao menos saber por que amam tanto SP

3 comentários:

Caio Mahin disse...

Sou pernambucano e acho São Paulo linda de morrer.

helena disse...

são paulo engole a gente. não é fácil morar em um lugar tão caótico como esse, mas deixá-lo é mais difícil ainda. eu amo são paulo.

Anônimo disse...

odeio essa poorra e cuspo em cima de quem gosta